No último sábado, Bruno Mars teve que tomar uma decisão inesperada e deixar Israel às pressas devido aos ataques do grupo Hamas e à declaração de guerra do país. O cantor estava programado para fazer um show em Tel-Aviv, que seria o encerramento de sua breve turnê mundial. No entanto, a situação caótica o forçou a cancelar o evento e deixar para trás os equipamentos que utilizava em sua turnê.

A notícia foi trazida à tona pela revista Billboard nesta segunda-feira. O cancelamento do show em Tel-Aviv também levou ao cancelamento da apresentação que Bruno faria no Grande Prêmio do Catar, em Doha, onde seria substituído por DJ Snake. O anúncio da substituição foi feito através do Instagram do evento no mesmo dia em que o cantor estava programado para se apresentar.




Este incidente também marcaria o segundo show de Bruno Mars em Israel. Sua primeira apresentação ocorreu na última quarta-feira, 4, no Yarson Park. Ele estava programado para repetir a performance no sábado. De acordo com a Billboard, Bruno Mars estava prestes a se tornar o terceiro artista a realizar dois shows com ingressos esgotados no Yarson Park, um feito que apenas Madonna e Michael Jackson haviam alcançado anteriormente.

Na quarta-feira, a apresentação de Bruno Mars em Israel seguiu um roteiro semelhante ao que ele havia realizado durante o festival The Town, em São Paulo. O cantor surpreendeu a audiência ao falar em hebraico, expressando seu amor pelo país e tocando uma canção local, Shlomit Bona Sukkah.

Esta reviravolta abrupta na turnê de Bruno Mars certamente deixou os fãs desapontados, enquanto o mundo aguarda para ver como o cantor lidará com os desafios geopolíticos em sua agenda de shows futuros.